Monarquia, Cidadania, Democracia

PARABÉNS MA’AM: O BEBÉ REAL É UM RAPAZ!

Deixe um comentário

995461_275078975963883_1086219514_n

*Autor: Miguel Villas-Boas

Nasceu o Bebé Real dos Duques de Cambridge: Príncipe George Alexander Louis, que terá o tratamento de Sua Alteza Real o Príncipe George de Cambridge.
A Princesa Catherine Midletton Mountbatten-Windsor, Duquesa de Cambridge, entrou em trabalho de parto, anteontem às 05h30m, no Palácio de Kensington, em Londres, tendo-se dirigido, acompanhada pelo marido, Príncipe William, para o Hospital de St. Mary’s, Paddington, Londres, onde foi admitida às 6h00 na Lindo Wing. De facto, a Princesa Kate já não se encontrava na Vila de Bucklebury, no Berkshire, onde se situa a residência dos pais, mas nos aposentos provisórios do Palácio de Kensington.
Após um parto natural normal, a Duquesa deu à luz, às 16h24m, anteontem 22 de Julho de 2013, um Rapaz saudável com 3,800 kg. Tanto a real parturiente como o novo Principezinho, assim como o Príncipe William passaram a noite no hospital.
Inicialmente previsto para 13 de Julho de 2013, o que não se verificou, – até William foi jogar Pólo e Pippa estava em Viena da Áustria – o nascimento do primogénito do Príncipe William e sua mulher, Princesa Catherine, Duques de Cambridge, ocorreu ontem. Quinta-feira passada, Sua Majestade, a Rainha Isabel II, quando interpelada por uma criança numa das suas sempre concorridas visitas oficiais, declarou que para além de não ter preferência pelo género do bisneto, que esperava que nascesse até ao fim-de-semana, uma vez que 2.ª feira partiria de férias para o Castelo de Balmoral, na Escócia. Entretanto a Rainha Isabel II, que estava a passar o fim-de-semana no Castelo de Windsor, adiou as suas férias e chegou às 14h00 de anteontem ao Palácio de Buckingham, Londres, onde já se concentrava uma multidão entusiasta.
De acordo com o gabinete de imprensa do Palácio de Buckingham, o Duque e a Duquesa de Cambridge optaram por não saber o sexo do seu bebé antes do nascimento. O nascimento ocorreu na Ala Lindo do Hospital de St. Mary, Paddington, em Londres – o mesmo hospital que o Príncipe William e seu irmão, o Príncipe Harry, nasceram, em 1982 e 1984, respectivamente – e onde equipas de reportagem dos quatro cantos do Planeta marcavam já lugar há várias semanas.
O parto natural, ao qual assistiu o Príncipe William – como havia feito o Príncipe de Gales, há 31 anos – foi realizado pelo obstetra Professor Dr. Marcus Setchell, ex-ginecologista da Rainha, assistido da sua equipa, o qual afirmou que já não toca numa gota de álcool há quase três semanas, e, aos 80 anos de idade, optou por só se reformar nos próximos meses, para poder orientar ao parto real.
Após o nascimento, o anúncio foi feito por um comunicado de imprensa emitido pelo Palácio de Kensington, e depois através do envio de um boletim oficial, assinado pela equipa médica, e que foi entregue à central de portas do Palácio de Buckingham, sob escolta policial. Contudo, nenhuma declaração pública foi emitida até que Sua Majestade a Rainha e membros ilustres da Família Real, assim como os membros mais directos da família da Duquesa de Cambridge, fossem informados sobre o nascimento real.
Note-se que desta feita, o Príncipe William decidiu quebrar o Protocolo Real e quando nasceu o Príncipe de Cambridge, o novo pai telefonou à sua avô, a Rainha, por um telemóvel encriptado, a dar a boa nova. Ao mesmo tempo, o secretário particular do casal William e Catherine de Cambridge telefonou ao primeiro-ministro David Cameron a comunicar que nasceu o futuro Chefe de Estado do seu país. Após o telefonema para a Rainha, pode supor-se que o príncipe contactou a família mais próxima do casal: SS.AA.RR. o Príncipe de Gales, a Duquesa de Cornwall, e Michael e Carole Middleton. Enquanto ele continuou a fazer telefonemas pessoais, as rodas da máquina do Palácio continuaram a girar: funcionários do Palácio de Buckingham notificaram os primeiros-ministros de cada um dos 54 países da Commonwealth e os primeiros-ministros da Escócia, Gales e Irlanda do Norte.
Ainda assim, o boletim oficial impresso e preenchido e assinado pelo obstetra real e pela sua equipa anunciando o nascimento foi colocado num cavalete e colocado aos portões do Palácio de Buckingham, onde constituiu uma enorme atracção turística. Ontem, 23 de Julho, às 14h00 – pontualidade britânica -, começaram a ser ouvidas as salvas de 62 e de 41 tiros de canhão respectivamente na Torre de Londres, pela Honorável Companhia de Artilharia, e em Green Park, pela Artilharia da Guarda a Cavalo do Rei, ao que se seguiu o repicar dos sinos na Abadia de Westminster.
Depois de receberem à tarde as visitas de Carol e Mike Midletton, e, depois, do Príncipe de Gales e da Duquesa da Cornualha, a primeira aparição pública dos Príncipes e do Royal Baby Boy ocorreu ontem, 23 de Julho, às 18h00. Os Duques de Cambridge, vestidos de azul, de forma simples e elegante, saíram pelas portas da Ala Lindo e foram recebidos por “Vivas!” entusiastas e por uma avalanche de flashs. A Princesa Kate transportava carinhosamente o recém-nascido real nos braços, tendo-o passado ao babado pai antes de se acercarem dos repórteres para responder a algumas questões. Dando provas do seu contentamento de recém-papás, esclareceram que ainda estão a pensar no nome do principezinho. Depois, despedindo-se de toda a equipe que os acolheu durante dois dias no hospital de St. Mary’s, o Príncipe William acomodou, diligentemente, o Príncipe de Cambridge na cadeirinha e com a Duquesa no lugar de trás ao lado do bebé, abandonarem o hospital com o Duque de Cambridge ao volante do seu Range Rover.
Hoje, 24 de Julho de 2013, os Duques e o Príncipe de Cambridge receberam a visita privada de Sua Majestade a Rainha Isabel II, transportada numa viatura privada. A visita da Rainha do Reino Unido ao seu primeiro bisneto do género masculino teve a duração de 34 minutos.
Uma vez que a tradição britânica vê a moeda de prata como um amuleto de boa sorte, riqueza e saúde, todos os casais pais de bebés que nasceram no mesmo dia do novo Príncipe ou Princesa Real serão presenteados com uma moeda de prata da Royal Mint, apresentadas em embalagens azuis para os meninos e cor-de-rosa para as meninas, juntamente com um cartão onde está impresso: “Moeda de Prata sólida de boa sorte”. Além disso, serão distinguidos com inúmeras outras ofertas relacionadas com bebés, de empresas do ramo.
O nascimento real deverá gerar receitas de £ 260.000.000, o equivalente a € 303.325.581,14, principalmente a partir do turismo, lembranças, e, das festividades relacionadas com o nascimento. Após o aguardado nascimento real, a loja do Palácio de Buckingham produzirá uma linha de produtos homenageando o bebé príncipe. Entre a memorabilia contar-se-ão: louça, DVD’s, pins, brinquedos e livros. Também, a Party Pieces, empresa de acessórios para eventos infantis, propriedade dos Middleton, já reduplicou os ganhos devido a uma gama de acessórios intitulada “Princes & Princesses”.
Durante o puerpério, a Princesa Kate irá primeiro uns dias para os seus aposentos no Palácio de Kensington, em Londres, e depois, especula-se que para a recentemente adquirida casa dos pais – uma moradia de 8 milhões de libras esterlinas – para ter o apoio da sua mãe e irmã. Enquanto isso, depois de gozar a licença de paternidade, o Príncipe William regressará às suas tarefas na R.A.F., que prontamente cessarão uma vez que irá passar a realizar as funções do avô, o Príncipe Philip, Duque de Edimburgo. Então, o Duque e a Duquesa de Cambridge deverão mudar-se, com o seu filho, para o seu renovado apartamento A1 no Palácio de Kensington, o que acontecerá já no próximo Outono.
A Rainha Isabel II, avó do Duque de Cambridge, já havia declarado há meses que a criança seria um Príncipe com o título de Alteza Real. Seguindo o costume dos recém-nascidos de Príncipes Reais que possuem um Ducado Real, o bebé vai ser denominado Príncipe “Nome” de Cambridge. Muitas apostas foram feitas sobre o nome do bebé real; George (como o pai da Rainha, Jorge VI), James, Edward, Louis, Charles ou Michael – uma estreia – apresentavam-se como os mais prováveis. Hoje, dia 24 de Julho de 2013 a Casa Real Britânica comunicou que os Duques de Cambridge decidiram chamar ao principezinho: Príncipe George Alexander Louis, que terá o tratamento de Sua Alteza Real o Príncipe George de Cambridge. Independentemente, do primeiro, o novo membro da Família Real Britânica tem três nomes próprios, como é apanágio, o pai e avô têm quatro e outros reis tiveram mais. Este costume refere-se ao facto de quando for Rei ter uma panóplia maior de nomes por onde optar para a escolha do nome com que reinará.
O bebé será o terceiro na linha de sucessão aos tronos de dezasseis Estados soberanos independentes conhecidos como os reinos da Commonwealth: Reino Unido, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Jamaica, Barbados, Bahamas, Granada, Papua Nova Guiné, Ilhas Salomão, Tuvalu, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Belize, Antígua e Barbuda, e São Cristóvão e Nevis. Será terceiro depois do avô Carlos, Príncipe de Gales, e do pai Príncipe William, Duque de Cambridge.
Como nasceu um rapaz, não serão aplicadas as novas alterações à Lei de Sucessão introduzidas na Reunião da Comunidade Britânica (Commonwealth) ocorrida na Austrália, em 28 de Outubro de 2011, com a Presença de Sua Majestade a Rainha Isabel II, em que foram introduzidas modificações unicamente aplicadas aos descendentes de Carlos, Príncipe de Gales e que garantiam a igualdade de género na Linha de Sucessão ao Trono, e que haviam sido ratificadas por todos os Países da Commonwealth há exactamente 9 meses.

God Save The Royal Baby. Long Live The Royal Baby!

LONGA VIDA À CASA REAL DE WINDSOR!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s