Monarquia, Cidadania, Democracia

Parabéns, É UMA PRINCESA do Reino Unido!

Deixe um comentário

WP_20140522_029

É UMA PRINCESA! E três já são quatro: nasceu o 2.º Bebé Real dos Duques de Cambridge.

Hoje 2 de Maio de 2015, às 08h34, a Princesa Catherine Midletton Mountbatten-Windsor, Duquesa de Cambridge, deu à luz uma Menina, na Lindo Wing do Hospital de St. Mary’s, Paddington, Londres. A Duquesa de Cambridge, entrou em trabalho de parto, hoje às 06h00, no Palácio de Kensington, tendo-se dirigido para o hospital, acompanhada pelo marido Príncipe William. Após um parto natural normal, a que assistiu o Príncipe William, nasceu com uma saudável menina de 3,764 Kg. O nascimento ocorreu na Ala Lindo do Hospital de St. Mary, em Londres – o mesmo hospital em que nasceu o primogénito Príncipe George, em 22 de Junho de 2013, o Príncipe William e seu irmão, o Príncipe Harry, nascidos, em 1982 e 1984, respectivamente, e, onde equipas de reportagem dos quatro cantos do Planeta marcam já presença há vários dias.

A Plataforma de Cidadania Monárquica apresenta os respeitosos cumprimentos aos Duques de Cambridge pelo nascimento da nova Princesa.

Agora, que Quatro são:

– Dois Pais, Dois Filhos, já dão.

coração, com coração, –

o Trevo de Quatro Folhas…

– 2.º Conde de Alvellos

Inicialmente previsto para sábado passado, o que não se verificou, o nascimento – acontecimento de importância e interesse global – ocorreu enquanto a generalidade da Família Real estava dispersa em funções oficiais.

A declaração pública foi emitida só depois de Sua Majestade a Rainha Elizabeth II e restantes membros da Família Real, assim como os membros mais directos da família da Duquesa de Cambridge, serem informados sobre o nascimento real.

De acordo com o gabinete de imprensa do Palácio de Buckingham, o Duque e a Duquesa de Cambridge optaram por não saber o sexo do seu bebé antes do nascimento pelo que, também, foi uma surpresa para o casal real.

Após o nascimento, o anúncio foi feito por um comunicado de imprensa, e depois através do envio de um boletim oficial, assinado pela equipa médica, e que foi entregue à central de portas do Palácio de Buckingham, sob escolta policial.

O Príncipe William voltou a ‘quebrar’ o Protocolo Real como quando nasceu o Príncipe George de Cambridge e o papá babado telefonou à sua avô, a Rainha, por um telemóvel encriptado, a dar a boa nova. Ao mesmo tempo, o secretário particular do casal William e Catherine de Cambridge telefonou ao ainda primeiro-ministro David Cameron a comunicar que nasceu um novo membro da Família real com direito a ocupar um lugar ao trono do reino. Após o telefonema para a Rainha, pode supor-se que o príncipe contactou a família mais próxima do casal: SS.AA.RR. o Príncipe de Gales – que viu o seu desejo de ter uma neta satisfeito -, a Duquesa de Cornwall, e Mike e Carole Middleton. Enquanto o Duque continuou a fazer telefonemas pessoais, as rodas da máquina do Palácio continuaram a girar: funcionários do Palácio de Buckingham notificaram os primeiros-ministros de cada um dos 54 países da Commonwealth e os primeiros-ministros da Escócia, Gales e Irlanda do Norte.

Ainda assim, um aviso impresso anunciando o nascimento foi colocado num cavalete e colocado aos portões do Palácio de Buckingham. Amanhã serão ouvidos as salvas de 41 tiros de canhão em Hyde Park e de 62 na Torre de Londres e assim como o repicar dos sinos na Abadia de Westminster.

Uma vez que a tradição britânica vê a moeda de prata como um amuleto de boa sorte, riqueza e saúde, todos os casais que forem pais de bebés que nasçam no mesmo dia da nova Princesa Real serão presenteados com uma moeda de prata da Royal Mint, apresentadas em embalagens cor-de-rosa juntamente com um cartão onde está impresso: “Moeda de Prata sólida de boa sorte”. Além disso, serão distinguidos com inúmeras outras ofertas relacionadas com bebés, de empresas do ramo.

O nascimento real, sendo de uma desejada princesa, deverá gerar receitas imediatas de £ 70.000.000 para a economia britânica, 150 milhões até ao final do ano, principalmente a partir do turismo, lembranças, e, das festividades relacionadas com o nascimento. Após o aguardado nascimento real, a loja do Palácio de Buckingham produzirá uma linha de produtos homenageando a princessa bebé. Entre a memorabilia contar-se-ão: louça, DVD’s, pins, brinquedos e livros. Também, a Party Pieces, empresa de acessórios para eventos infantis, propriedade dos Middleton, já reduplicou os ganhos devido a uma gama de acessórios intitulada “Princes & Princesses”.

Espera-se que entretanto comecem a chegar as visitas de ambas as famílias à Ala Lindo, apesar de que se a saída dos Duques de Cambridge com a recém-nascida ainda ocorrer hoje não haverá tempo para as visitas reais, que como se referiu acima se encontram em várias actividades públicas. Se assim for, as famílias reunir-se-ão no Palácio de Kensington, em Londres – sede oficial dos Cambridges.

Ulteriormente, os 4 Cambridges partirão para Anmar Hall, no condado de Norfolk, a propriedade oferecida pela Rainha na Sua propriedade privada de Sandringham ao casal onde passarão os próximos meses em família.

A Rainha Isabel II, avó do Duque de Cambridge, declarou, há tempos, que a criança será uma Princesa com o título de Alteza Real. Seguindo o costume dos recém-nascidos de Príncipes Reais que possuem um Ducado Real, o bebé vai ser denominado Princesa “Nome” de Cambridge. Muitas apostas já foram feitas sobre o nome do bebé real: Charlotte, Alexandra, Elizabeth, Victoria, Mary ou mesmo Diana, apresentam-se como os mais prováveis; independentemente do primeiro, o novo membro da Família Real Britânica terá pelo menos três nomes próprios ou mais, como é apanágio, pelo que pode mesmo ser uma conjugação de vários destes. Prevê-se uma escolha tradicional dentro do protocolo real por parte Príncipe William.

A bebé é a quarta na linha de sucessão aos tronos de dezasseis Estados soberanos independentes conhecidos como os reinos da Commonwealth: Reino Unido, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Jamaica, Barbados, Bahamas, Granada, Papua Nova Guiné, Ilhas Salomão, Tuvalu, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Belize, Antígua e Barbuda, e São Cristóvão e Nevis, depois do avô Carlos, Príncipe de Gales, e do pai Príncipe William, Duque de Cambridge e do irmão, o Príncipe George.

São aplicadas as novas alterações à Lei de Sucessão introduzidas na Reunião da Comunidade Britânica (Commonwealth) ocorrida na Austrália, em 28 de Outubro de 2011, com a Presença de Sua Majestade a Rainha Isabel II, em que foram introduzidas modificações unicamente aplicadas aos descendentes de Carlos, Príncipe de Gales e que garantiam a igualdade de género na Linha de Sucessão ao Trono, pelo que a 4.ª posição na linha de sucessão ao trono da nova Princesa é inalterável.

A Linha de sucessão ao trono britânico é o rol das pessoas em linha para suceder o Trono britânico. A sucessão é regida por vários decretos, sendo que, os mais importantes são a “Declaração de Direitos” de 1689 e a “Lei de Instauração” de 1701 e a Lei de Sucessão de 28 de Outubro de 2011. As regras de sucessão só podem ser alteradas por um Acto do Parlamento.

A sucessão já não se encontra em concordância com as regras de primogenitura cognática de preferência masculina, ao abrigo das quais os filhos sucederiam antes das filhas, e a criança mais velha sucederá antes das mais jovens do mesmo sexo, mas pela sucessão que ocorrerá através de primogenitura igualitária, de um príncipe/princesa.

O Príncipe George já tem uma irmãzinha!

LONGA VIDA À CASA REAL DE WINDSOR!

Por Miguel Villas-Boas – Plataforma de Cidadania Monárquica

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s