Monarquia, Cidadania, Democracia


4 comentários

I Aniversário do nosso Blogue!

10314687_385544334917346_5730423859219266231_n

No âmbito do nosso I Aniversário muito haveria a dizer.

Mas em primeiro lugar agradecer a todos os nossos leitores e seguidores nas Redes Sociais, pelo interesse que esta iniciativa vos despertou. Sem o vosso interesse esta iniciativa não estaria hoje a completar o seu primeiro ano de existência!

Queremos também agradecer a todos os nossos Ilustres Convidados que aceitaram ser entrevistados, nas nossas entrevistas Mensais, sem dúvida que enriqueceram também este trabalho.

Coincidindo também o nosso Aniversário, com o Aniversário Natalício de SAR O Senhor Dom Duarte, Duque de Bragança e Chefe da Casa Real Portuguesa, renovamos aqui solenemente o nosso Total Compromisso e Lealdade, com vista à continuação deste trabalho, como uma das muitas formas de tentar fazer chegar a mensagem monárquica a um cada vez maior número de Portugueses.

Na nossa equipa cada um tem uma tarefa, naquilo que verdadeiramente sabe fazer melhor. Vamos continuar nesta linha, procurando melhorar sempre.

Muito obrigado a todos!

Viva o Rei!

Viva Portugal!


2 comentários

Balanço dos primeiros 8 meses da Plataforma de Cidadania Monárquica – O meu testemunho pessoal

1469992_327947350677045_106405214_n1. Introdução:
Neste balanço final, vou abordar a origem da Plataforma de Cidadania Monárquica, assim como fazer uma análise aos primeiros 8 meses do projecto, e também avançar com as minhas expectativas.


2. Origem da Plataforma de Cidadania Monárquica:
A origem da Plataforma de Cidadania Monárquica insere-se em toda a experiência positiva, adquirida desde que em Agosto de 2004 lancei o meu primeiro trabalho monárquico na Web, o Fórum Monarquia-Portugal, o qual acabou por mudar de nome em 2006, para Fórum Democracia Real, tendo este tido 2 versões e posteriormente ter passado pelo Projecto Democracia Real e, finalmente ter ainda existido, mas de muito curta duração a Plataforma de Regeneração Nacional.
A presente Plataforma de Cidadania Monárquica, é o resultado, da experiência positiva que acumulei desde há 9 anos a esta parte. Comecei a minha militância monárquica na Web com a idade de 25 anos e com essa idade, e os primeiros anos, obviamente, não tinha tacto ou sequer experiência política.
Em 9 anos de militância Monárquica na Web aprendi muito e verdadeiramente a minha única intenção, foi sempre Servir, e não me servir, ser Leal e nunca desleal, lutar de peito aberto em prol de Portugal e nunca ter atitudes cobardes e que prejudicam, não só pessoas, como a própria militância em prol da Causa em que acreditamos! O Senhor Dom Duarte merece nas suas fileiras pessoas competentes, sérias, honestas, verdadeiras, profissionais, humildes, com caracter, com patriotismo, e todas as qualidades fundamentais para uma saudável militância monárquica! A mim, ensinaram-me que ser Monárquico, é ser diferente, é ter postura, é respeitar todas as diferenças. São estas as qualidades que hoje encontro na Equipa da Plataforma de Cidadania Monárquica!


3. Análise dos primeiros 8 meses da Plataforma de Cidadania Monárquica:
Como disse no início deste balanço, a Plataforma de Cidadania Monárquica, no que a mim diz respeito, é o resultado de um enorme acumular de experiência política, no qual, tenho procurado pôr em prática, todos os bons conhecimentos adquiridos nestes anos de militância monárquica.
No início de Maio, na rede social, Facebook, fiz vários convites, nem todos com sucesso, como é normal, e consegui reunir comigo, mais 3 monárquicos: César Braia, João Pinto e Miguel Villas-Boas. Posso dizer, com um enorme à-vontade, foi a selecção perfeita!
Nesta equipa que foi criada, ninguém é mais do que ninguém! Nem por uma questão de idades, nem por uma questão de profissão, nem sequer por eu ter criado a Plataforma, embora, me seja reconhecido este facto e havendo uma proposta apresentada a votação na equipa, se houver empate, eu tenho o que se chama o “voto de qualidade” para desempatar. Mas acima de tudo, cada membro da equipa é bom em algo. E temos procurado fazer com que cada um faça o que melhor sabe. E os resultados estão à vista! A Plataforma de Cidadania Monárquica, que não é, nem nunca será, nem Partido Político, nem Movimento independente, mas apenas e só um Blogue na Web, espalhado por diversas redes sociais, e com enormes potencialidades!
Em 8 meses de actividade, pode-se dizer, sem margem para dúvidas, que existe Criatividade e Confiança, que são indissociáveis uma da outra, pois só assim se consegue a tão fundamental credibilidade. É, de facto, com trabalho empenhado, que se restaura e/ou conquista a Credibilidade!
Nos primeiros meses, consolidámos não só o Blogue, como também a nossa presença em redes sociais, como o Facebook, o Twitter, o Google+ e o Youtube. Posteriormente, iniciámos uma série de entrevistas com personalidades de topo que defendem a Monarquia, como o Professor Mendo Henriques, Presidente da Direcção do Instituto da Democracia Portuguesa em Setembro, como o Dr. Luís Lavradio, Presidente da Direcção Nacional da Causa Real, em Outubro, e finalmente, como o Dr. Paulo Estêvão, Presidente da Comissão Política Nacional do Partido Popular Monárquico, em Novembro.
Também, tendo em consideração que a defesa do Ideal Monárquico precisa de meios audiovisuais próprios, as Equipas da Plataforma de Cidadania Monárquica e da TV Monarquia Portuguesa, chegaram a um acordo que serve para ambas as partes, na perfeição, nomeadamente na troca e partilha dos respectivos conteúdos.


4. Expectativas para o ano de 2014:
É minha intenção no próximo ano, colocar a Plataforma de Cidadania Monárquica na linha do serviço de uma extreita e fundamental cooperação militante com todos aqueles que honestamente, defendem a Monarquia Democrática para Portugal, como sejam as Organizações reconhecidas e apoiadas por Sua Alteza Real O Senhor Dom Duarte, Duque de Bragança, como seja a Causa Real e as Reais Associações, assim como, naturalmente, estaremos disponíveis, para projectos de interesse cívico com o Instituto da Democracia Portuguesa. Por outro lado, no quadro da defesa exclusiva da Monarquia, o Partido Popular Monárquico, actual, merece-nos toda a confiança, dado ter lideranças sérias e com elevada competência, embora nós, não defendemos exclusivamente um partido político, pois também há monárquicos noutros partidos!
Além disso, no foro interno da Plataforma de Cidadania Monárquica, entendo que devemos criar o nosso próprio canal no Youtube, assim como, lançarmos o nosso boletim online, como aliás foi prática noutros projectos que liderei. Para defender uma Causa como a nossa, nunca nada é pouco! Todos os meios são fundamentais serem explorados e tidos em consideração. Passo a passo, com a noção clara de que nada deve ser feito à pressa e irracionalmente, continuaremos neste caminho, com esta equipa claramente unida e determinada num único objectivo: devolver a Monarquia aos Portugueses!
Espera-nos um ano de muito trabalho! Quem nos segue desde Maio deste ano, deve acreditar quando digo que tudo o que tem sido feito, tem dado imenso trabalho, mas não nos queixamos, pois temos prazer no que fazemos e acreditamos pelo que lutamos. Queremos um Portugal melhor; esta é a nossa única ambição!
Mantendo a qualidade, mantendo a criatividade, a confiança e sobretudo a união desta Equipa, estou seguro de que, a Plataforma de Cidadania Monárquica tem fortes potencialidades para cooperar, nomeadamente com a Causa Real e as Reais Associações.
Muitas vezes podemos trabalhar muito nos bastidores, mas estes são muito importantes, quando pensamos que além da militância fundamental junto da população, a Internet oferece-nos uma arma poderosa para a divulgação do Ideal Monárquico a um número infinito de pessoas! Utilizando este meio, não em exclusivo, mas com equilibrio e cada vez maior constância, de certeza que teremos elevadas possibilidades de conquistar uma vitória num futuro eventual referendo!

5. Conclusões:
Neste contexto, as conclusões são fáceis de retirar.
Em primeiro lugar, tanto a nível pessoal, como ao nível da Equipa da Plataforma de Cidadania Monárquica, pretendemos exercer a nossa militância monárquica sem polémicas, sem guerras, sem ofensas, e sobretudo, quero e seguramente que todos queremos, união entre os Monárquicos, cooperação desinteressada entre todos e total dedicação ao nosso ideal comum.
Em segundo lugar, a Plataforma de Cidadania Monárquica tem potencialidades muito interessantes até para realização de eventos, como sejam pequenas tertúlias, de modo a que possamos também estar mais perto de quem nos segue na Internet. Entendo que o espírito de convivência, junto de pessoas de boa vontade, dedicadas ao Ideal Monárquico, é uma mais-valia que nunca poderemos descurar.
Em terceiro lugar, a Plataforma de Cidadania Monárquica, estando cada vez mais a crescer, apresenta uma excelente oportunidade para fazer acordos de cooperação que beneficia todos e sobretudo o nosso ideal.
Da minha parte, conto com esta fantástica equipa para continuarmos o caminho que traçámos em Maio de 2013, pois podem contar comigo!

Aproveito, finalmente, para desejar um Santo Natal a todos os que nos têm seguido nestes primeiros oito meses de actividade. O ano que vem, promete muito trabalho e a mesma entrega ao Ideal Monárquico, sempre tendo em mente um Portugal melhor!

Viva o Rei!

Viva a Família Real!

Viva a Monarquia!

Viva Portugal!

David Garcia


1 Comentário

ACORDO ENTRE A PLATAFORMA DE CIDADANIA MONÁRQUICA E A TV MONARQUIA PORTUGUESA

1074410_4918750186886_489618018_o

A 27 de Outubro de 2013, os Responsáveis pela Plataforma de Cidadania Monárquica e pela TV Monarquia Portuguesa firmaram um acordo, votado favoravelmente por ambas as Equipas Coordenadoras por unanimidade, no sentido de haver uma cooperação entre ambas.

Esta cooperação insere-se no facto de se entender que há muito mais do que nos une do que nos separa, e por isso, a partilha do talento e da imaginação e/ou criatividade é e será sempre uma mais-valia.

O acordo irá incidir sobretudo a nível da partilha de trabalhos de realização mutua nomeadamente a nível de artigos, gráfico e audio-visual, naquilo que poderá constituir uma importante sinergia de ideias e esforços em prol da Monarquia, em prol de Portugal.

Por isso, trata-se de um acordo que agrada a ambas as partes, que entendem que esta cooperação será benéfica para os objectivos que se propõem, e que são um trabalho militante firme na defesa do Ideal Real, com Lealdade a SAR O Senhor Dom Duarte de Bragança, e por isso mesmo com vista à Transição Democrática para uma Monarquia Parlamentar.

Subscrevem as Equipas Coordenadoras

Pela Plataforma de Cidadania Monárquica:

David Garcia
César Braia
João Pinto
Miguel Villas-Boas

Pela TV Monarquia Portuguesa:

Jose Peres Bastos
Manuel Beninger
José António Moreira
César Braia
Fábio Reis Fernandes


Deixe um comentário

A AURORA DE UMA NOVA MONARQUIA

994366_308822319256215_1953575821_n

Quando Dom João de Castro escreveu no século XVI “A Aurora da Quinta Monarquia”, Portugal encontrava-se sob domínio estrangeiro; ora hoje experimenta-se na nossa Pátria uma situação semelhante. Retrocedemos a essa época de perdas, com liberdades a esfumar-se, com a desordem a instalar-se e a Soberania alienada ao ávido usurário estrangeiro.
Vivemos como predestinou, na parte final do pensamento, o sábio contemporâneo Pierre Mendès France: “O abandono de uma democracia pode assumir duas formas: o recurso a uma ditadura interna, entregando todo o poder a um homem providencial, ou a delegação de tais poderes a uma autoridade externa, que, em nome da técnica, exerce realmente o poder político”.
Assim, “perda de soberania” tornaram-se palavras usadas demasiadas vezes! Excessivamente para um País com quase 900 anos de História e que nunca se deixou submeter ao jugo estrangeiro – mesmo quando perdeu a independência, não viu a hora de voltar ao curso normal da gesta de Portugal.
Desta forma o Regresso da Monarquia, é o melhor caminho, o único, não só para aqueles que nasceram e viveram sempre na esperança da nossa Monarquia Natural, mas como para todos os Portugueses. O regime de Monarquia é o único que funciona, ainda, como símbolo de estabilidade, união e continuidade, independentemente das mudanças na política partidária.
Mas, num período das mais trágicas desilusões, acontece um sinal de Esperança: a Aurora da Nova Monarquia. As filas de monárquicos e de simpatizantes avolumam-se, além dos que não o sendo já começam a perceber as vantagens que poderiam advir com um tal regímen: a Monarquia com Democracia de mérito.
O retorno ao sistema de governo Monárquico é sem dúvida a única solução para que se cumpra finalmente Portugal; ou como escreveu Agostinho da Silva de forma bem-aventurada: «Vai ter de se abrir a hora de Portugal se cumprir inteiro, de ser o duplo cavaleiro do místico e do Real.»


1 Comentário

VIV’Á MONARQUIA!

425240_308345945970519_870597710_n

Muitos gritos de ordem se têm feito ouvir nos últimos tempos, mas aquele que realmente pode significar a Salvação Nacional só pode ser um: Viv’á Monarquia!
Já Platão, que acabou por chegar à conclusão que o melhor sistema de Governo era a Monarquia – o que curiosamente fez na sua obra “A República” –, advertia que “o preço a pagar pela tua não participação na política é seres governado por quem é inferior”.
Ora é o que tem acontecido, salvo honrosas – mas poucas – excepções, nos últimos 103 anos. De facto, nunca a máxima de “que a excepção confirma a regra”, teve mais cabimento, ou não fosse por isso excepção.
A regra é mesmo a do mau político, aquele que Eça de Queiroz descreveu, em 1867 in Distrito de Évora, como sendo suas características: “… vão a faustosas inaugurações e são excelentes convivas. Porém, são nulos a resolver coisas. Não têm a austeridade, nem a concepção, nem o instinto político, nem a experiência que faz o Estadista. É assim que há muito tempo, em Portugal, são regidos os destinos políticos. Política de acaso, política de compadrio, política de expediente. País governado ao acaso, governado por vaidades e interesses, por especulação e corrupção, por privilégio e influência de camarilha, será possível conservar a independência?”.
Pois há Homens que são talhados pela genialidade; e o pior, que, o sempre actual, Eça previra, aconteceu.
A essência da Democracia é de que ninguém é obrigado a concordar com nada e, portanto, é hora de defendermos com toda a veemência a Causa Monárquica.
Temos Voz; queremos que nos deixem fazê-la ouvir!
Queremos um debate esclarecedor, igual e democrático sobre esta questão; por isso tem de ser facilitado aos monárquicos o tempo de antena necessário para poder transmitir a sua mensagem, tal como fazem as outras entidades políticas. Nenhum partido republicano tem o monopólio da defesa da Democracia e da Legalidade, e, do Estado de Direito.
Queremos um Rei como Chefe de Estado! Entre o Rei e os Cidadãos da Nação existe uma afinidade nata, uma relação quase familiar, pois assenta nos princípios do próprio Direito Natural, portanto ninguém melhor do que um Monarca para defender os interesses do seu Povo junto das instâncias governativas.
Vamos fazer ouvir a voz dos Monárquicos na defesa do nosso amado País e na apologia do sistema de governo que achamos melhor para a nossa Nação!
Então, como é que é:
Viv’ó Rei!
Então, como é que é:
Viv’á Monarquia!


Deixe um comentário

Sem Dúvidas… MONÁRQUICOS!

1379766_220460151455532_671512440_nSe há algo que os Monárquicos não têm, é dúvidas da sua opção por esse sistema de governo. Todos os partidários da Monarquia estão esclarecidos e sabem que a Monarquia é o modelo de regime para a governação de um País, e, desta forma a melhor solução para o nosso. A Coroa visará a consecução do interesse público e não do interesse individual do Chefe de Estado, não estando o Monarca confinado a ser um árbitro parcial, por consequência do alinhamento político. Uma vez que o Rei não tem amarras, também, o Povo não estará submetido: “Nós somos livres, nosso Rei é livre, nossas mãos nos libertaram” – o famoso “Grito de Almacave” que foi pronunciado pela grei representada nas Cortes de Lamego, que assinalaram a Fundação de Portugal e que é apregoado desde a Restauração de 1640, simbolicamente, como o brado da independência portuguesa. É essa maneira de estar “livre” que o Monárquico toma como sua divisa que mais nenhum partidário possui, bem diferente de um republicano que está sujeito a um Estado que comanda pela condescendência para com o seu Povo, com paternalismo que esse sim, julga os cidadãos como súbditos, menores que não podem discernir o que lhes é deveras vantajoso ou nocivo, obrigando-os a portar-se de forma resignada, a fim de aguardarem tão-somente da governação um julgamento de simplesmente como devem ser felizes e na medida da bondade que ele o queira. Ora, os Monárquicos sabem que, como escreveu Emanuel Kant: “A cada um tem de ser permitido buscar a Felicidade pela via que lhe parece boa, contanto que não cause dano à liberdade dos outros aspirarem a um fim semelhante”; e por isso têm a consciência liberta de qualquer dúvida sobre o que pretendem, optem por que forma de Monarquia for – nós defendemos uma Monarquia Constitucional -, mas que sempre arreigadamente defendem. Em consequência dessa emancipação, somos verdadeiramente independentes, por isso, somos, sem dúvidas… Monárquicos!


Deixe um comentário

As nossas intenções

Bannerpcm

A 15 de Maio de 2013, data aliás de mais um aniversário natalício de SAR O Senhor Dom Duarte, Duque de Bragança e Herdeiro da Casa Real Portuguesa, foi criada a Plataforma de Cidadania Monárquica.

Esta Plataforma tem uma equipa composta, até ao momento, por 4 Monárquicos decididos em dar a conhecer a um cada vez maior número de Portugueses, as vantagens de uma Monarquia Parlamentar e Democrática.

Trata-se de um desafio muito difícil, mas também muito aliciante, até porque está em causa o futuro de Portugal e a felicidade do Povo Português.

As nossas intenções resumem-se claramente neste ponto: divulgar as vantagens da Monarquia para Portugal.

Não estamos interessados em clivagens entre Monárquicos.

Não estamos interessados na auto-promoção pessoal.

Não nos consideramos nem mais, nem menos Monárquicos do que os outros.

Somos Monárquicos, com Lealdade ao Chefe da Casa Real Portuguesa, e queremos cooperar com a Causa Monárquica Portuguesa, isto é, com todos os que defendem a Instituição Real, seja a nível das organizações oficiais, seja também com voluntários ou antigos dirigentes, etc.

Pelo que, qualquer tentativa de boicote a esta Plataforma, será obviamente incompreendido, e não fará sentido nenhum, porque a nossa Bandeira também é a Azul e Branca com as Armas Reais ao centro, porque o nosso País é Portugal e não a República Portuguesa.

Trabalhamos, dentro do possível, dentro das nossas possibilidades na defesa dos nossos ideais, com humildade, e elevado sentido de serviço.

Levamos esta missão muito a sério e para nos darmos a conhecer, limitamos-nos a escrever e a divulgar o que fazemos nas redes sociais, nomeadamente no Twitter e no Facebook.

Viva o Rei!

Viva Portugal!

 


Deixe um comentário

Monarquia. Democracia. Evolução.

LogótipopcmA Plataforma de Cidadania Monárquica regressa à actividade depois de um período de férias.

Regressamos com um forte propósito em mente:

Defender a Monarquia; defendendo a Democracia e a respectiva Evolução.

Como é que pretendemos fazer isto?

Através de profundas reflexões sobre o que se tem passado noutras Monarquias Europeias, sobre o que pode vir a surgir no futuro próximo.

Mas também somos exigentes. Temos que defender a Democracia e procurar perceber se existe ou não evolução, como, onde, etc.

Com tudo isto, verificaremos se há evolução, se pode haver evolução, e se a resposta for afirmativa, como?

Regressamos à actividade e com um forte espírito de iniciativa, dedicação e empenho. Renovámos a nossa imagem, demonstrando claramente que a mensagem que queremos transmitir centrará o seu foco no presente em prol de um futuro melhor, que a Monarquia que defendemos é Democrática e que os Portugueses podem esperar do Rei o melhor amigo do povo, o mais dedicado à causa pública.

Nestes tempos de crise, precisamos da comunhão de todos os “Reais Democratas”, na defesa dos valores personificados por SAR O Senhor Dom Duarte, Duque de Bragança.

O desafio é mesmo este: a Defesa da Monarquia com Democracia!


Deixe um comentário

É TEMPO DE AGIR!

bandei10Hoje, a 15 de Maio de 2013, dia de Aniversário de Sua Alteza Real, O Senhor Dom Duarte, Duque de Bragança, Herdeiro do Trono de Portugal, inauguramos a Plataforma de Cidadania Monárquica.

Quem somos?

Somos Monárquicos, uns filiados na Causa Real, outros não, mas somos Leais ao Rei, ao princípio monárquico por Ele defendido desde sempre, concordamos com a estratégia alinhada, e por isso, não é nossa intenção criar qualquer tipo de clivagem entre os Monárquicos.

A nossa missão é bem clara: AGIR!

E agir como?

– COM LEALDADE: Reconhecemos que Portugal precisa urgentemente de uma Monarquia Parlamentar e Democrática e por isso, precisa de um Chefe de Estado verdadeiramente independente e capaz de unir os Portugueses na resolução da Crise e na fomentação da recuperação moral e económica do nosso país. Esta Lealdade, devemo-la ao Senhor Dom Duarte, Duque de Bragança.

– COM AMBIÇÃO: Somos ambiciosos, queremos ir mais além. Queremos mostrar uma Monarquia moderna, como ela é hoje na Europa. Democrática, Parlamentar, com uma forte Sociedade Civil, com Liberdade e progresso civilizacional incontestado.

– COM PATRIOTISMO: Temos um profundo amor a Portugal, e queremos o melhor para o Povo Português. E por isso mesmo, queremos transmitir o nosso entusiasmo Patriótico a todos os que nos rodeiam e queremos que estes façam o mesmo aos que os rodeiam, e assim por diante.

– COM INDEPENDÊNCIA: Como foi dito mais acima, a nossa equipa não é toda associada à Causa Real, que reconhecemos ser a organização que defende a Monarquia em Portugal. Mas também temos quem esteja ligado, por exemplo, ao Instituto da Democracia Portuguesa, cujo Presidente de Honra, é o Senhor Dom Duarte, Duque de Bragança. E por isso, a nossa independência, vai ser notada na nossa estratégia. Esta independência, não significa que não queiramos ou não aceitaremos cooperação militante com as organizações oficiais! Somos sérios, somos honestos e como já foi dito, não é nossa intenção criar clivagens entre os Monárquicos Portugueses.

A Plataforma de Cidadania Monárquica estende-se pela Net, com um Blogue, um Canal no Youtube, uma conta no Twitter, uma Página de divulgação no Facebook e um Grupo também no Facebook.

Seremos criativos, colocando a nossa experiência e conhecimento ao serviço da nossa Causa Comum.

Seremos exigentes connosco próprios, assim como se acharmos necessário, com os monárquicos que têm responsabilidades.

Seremos críticos, sempre de uma forma construtiva e sempre com a intenção de melhorar.

A nossa equipa trabalhará o melhor possível, para levar ao maior número de Portugueses a informação que achamos fundamental dar para perceberem porquê que defendemos tão acerrimamente a Monarquia Parlamentar e Democrática para Portugal.

Neste dia de aniversário de Sua Alteza Real, O Senhor Dom Duarte, Duque de Bragança, afirmamos a nossa Lealdade e o nosso compromisso para com um Portugal mais próspero em nome das futuras gerações de Portugueses.

A Equipa da Plataforma de Cidadania Monárquica:

– David Garcia;
– João Pinto;
– César Braia;
– Miguel Villas-Boas.